Archive | março 2011

O Egito pós-Mubarak

Cláudio César Dutra de Souza e Sílvia Ferabolli

Jornal Zero Hora, Caderno Cultura, p. 6 – 05 de março de 2011

No dia 11 de fevereiro de 2011, a população egípcia aparentemente atingiu seu objetivo após 17 dias de intensas manifestações por todo o país, com a renúncia do presidente/ditador Hosni Mubarak. A partir da insurreição popular na Tunísia, que pôs fim aos 23 anos de governo do presidente Zine El Abidine Ben Ali, foi quebrada a barreira do medo que impedia as populações do mundo árabe de saírem às ruas, revelando seu descontentamento com os governos corruptos, repressivos e alinhados a um Ocidente que sustenta democracias de fachada na região em defesa de seus próprios interesses.
Passada a alegria com o dia histórico da renúncia de Mubarak, a transição democrática ainda é uma incógnita. Apesar de ter deixado o Egito à beira da penúria econômica, com um sistema político repressivo e violento, Mubarak era uma aliado estratégico dos Estados Unidos e de Israel que temem, mais do que nunca, um desequilíbrio político na região que conduza a ascenção de fundamentalistas anti-ocidentais. Leia Mais…

Anúncios