Archive | junho 2010

Israel e a diplomacia da irracionalidade

Cláudio César Dutra de Souza e Silvia Ferabolli

Boletim Mundorama, N. 34, 13 de junho de 2010

O ataque israelense contra a “frota da liberdade”, liderada pela Turquia, com o intuito de furar o bloqueio imposto há mais de três anos por Israel à Faixa de Gaza, teve um saldo provisório de nove mortos e pelo menos trinta feridos e vem provocando um inédito consenso entre os analistas internacionais – unânimes em destacar a ilegitimidade e a desproporção da ação israelense. Em toda a imprensa européia, raras vozes ousaram justificar o que foi batizado ironicamente pelo articulista do jornal britânico The Independent, Donald MacIntyre, de Israel’s gunboat diplomacy.  Relatos de passageiros do Mavi Marmara dão conta de execuções à queima roupa, espancamentos e humilhações contra os ativistas por parte da armada israelense, naquilo que a totalidade da imprensa francesa não hesitou em chamar de carnage. Leia Mais…

O Estupro como arma de guerra

 Cláudio César Dutra de Souza

(Versão integral do artigo publicado em 05 de junho de 2010, no jornal Zero Hora, Caderno Cultura, p. 2, sob o título “Guerra contra as mulheres”)

As cineastas holandesas Ilse e Femke van Velzen estrearam o seu novo documentário Weapon of war – confessions of rape in Congo, no dia 26 de março, em Londres. Esse documentário dá seqüência ao aclamado Fighting the silence – sexual violence against women in Congo, ambos inéditos no Brasil e que descrevem a brutal realidade dos estupros em massa perpetrados durante os conflitos armados que ocorrem com grande intensidade desde 1996 na República Democrática do Congo. Mais do que uma contingência de guerra, o estupro tornou-se uma tática militar para a “desestabilização emocional do inimigo”, eufemismo que justifica as mais brutais humilhações e violências contra civis inocentes. Leia Mais…